O que avaliar antes de contratar uma Gerenciadora de Riscos para transporte de cargas

O Brasil é um dos países que mais registram roubos de carga em todo o mundo, o que torna essencial para a sobrevivência das empresas que trabalham com transporte de cargas a adoção de medidas que reduzam os efeitos negativos do Roubo de Carga.

Entretanto, os roubos e perdas de cargas não são os únicos riscos que envolvem as operações logísticas. A seguir, listamos os riscos mais recorrentes no transporte de cargas, indicando os caminhos para gerenciar esses riscos e os passos para escolher uma empresa para cuidar de suas cargas. Vamos lá? Continue a leitura e saiba mais!

Quais são os três riscos mais comuns no transporte de cargas?

Roubos: um dos maiores prejuízos sofridos pelas transportadoras brasileiras é o roubo de cargas. Dados da Associação Nacional de Transportes de Cargas e Logística apontam que, só no ano de 2018, 22 mil cargas foram interceptadas criminosamente no país, o que ocasionou um prejuízo de quase 1,5 bilhões de reais ao setor. Algumas cargas, como cigarros e bebidas, são alvo com ainda mais frequência de roubo. Além do prejuízo financeiro com o roubo da carga, há o extravio do caminhão e, por vezes, a violência contra o motorista.

Avarias na carga: Caso sua carga sofra algum tipo de dano no percurso de transporte, sua empresa será responsabilizada, o que pode causar sérios prejuízos, inclusive indenizações altas ao cliente.

Multas: O transporte de cargas envolve muitos documentos que são exigidos pela Polícia Federal em suas vistorias. Assim, a ausência de algum documento ou incorreção no seu preenchimento pode gerar multas altas ou até mesmo a retenção dos veículos.

O que significa gerenciar esses riscos?

Fazer o gerenciamento dos riscos significa utilizar meios tecnológicos para diminuir os riscos mencionados acima e inúmeros outros que envolvem o transporte de cargas. Assim, a empresa consegue reduzir os acontecimentos que geram contratempos e proteger as cargas, os veículos e as pessoas envolvidas no transporte. Isso é feito através de soluções que envolvem inspeções periódicas e preventivas nos veículos, atenção à forma de embalar os produtos, monitoramento e rastreamento constante do percurso das cargas, planejamento de rotas, escolta, entre outras ações.

Como escolher uma gerenciadora de riscos para a proteção de suas cargas?

A gerenciadora de riscos precisa, sobretudo, de eficiência na sua forma de operar, sendo especialista na montagem de planos de viagem, processos definidos e tecnologias de apoio.

Ficou interessado nas vantagens que um bom gerenciamento de risco pode trazer para a sua empresa? Nós podemos ajudar! Entre em contato conosco e faça um orçamento! Conheça, também, o nosso blog, que traz muitas informações interessantes sobre o transporte de cargas no Brasil.